Você está aqui:

Notícias

Central encurta caminho entre empregador e profissional

Central de Vagas de emprego do Governo de MG encurta caminho entre empregador e profissional

Desde maio, espaço funciona na Praça 7 e já cadastrou mais de 600 novas oportunidades de trabalho. Foram feitas cerca de 1.500 ligações para os trabalhadores

 

Os últimos dois meses apontaram uma ligeira melhora nas vagas do mercado de trabalho em Minas Gerais. Qualquer inclinação positiva é motivo de esperança para aqueles que procuram uma oportunidade de emprego. Por isso, o Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), oferece aos cidadãos mecanismos que otimizam essa busca de uma  oportunidade. Uma das iniciativas que vem se mostrando eficaz e acessível é a Central de Vagas, instalada desde maio na Uai da Praça 7, em Belo Horizonte.

O espaço, dedicado a captar e pulverizar as vagas mapeadas no estado, funciona em duas frentes. Em uma, a Central recebe cadastramento de empregadores que disponibilizam de vagas. Mapeada a oportunidade, chega o momento de agir na outra ponta: são feitos contatos telefônicos para convocação de trabalhadores para oportunidades de trabalho, que se encaixem nos respetivos perfis profissionais das vagas oferecidas. Estes trabalhadores ficam disponíveis nos bancos do Sistema Nacional de Empregos (Sine).

O diretor de Desenvolvimento de Políticas para Inclusão ao Emprego da Sedese, Emanuel Marra, explica que a Central consegue organizar e capilarizar a busca de emprego. “Quando um empregador cadastra a vaga que tem disponível, o sistema cruza dados e encontra perfis de profissionais que se encaixam na vaga. Nesse processo são levados em consideração escolaridade, formação e até localização de residência do trabalhador. Feito isso, são feitas as ligações para oferecer a vaga para quem está procurando. É um serviço inteligente e de eficiência”, diz.

Desde maio, quando foi instalada na Praça 7, a Central de Vagas já cadastrou mais de 600 vagas novas para o mercado de trabalho mineiro. O serviço de contato telefônico aos profissionais foi ainda mais intenso. Nestes três meses cerca de 1.500 trabalhadores receberam uma ligação com oferta de uma vaga.

Mais informações em vagas@social.mg.gov.br.

Notícias relacionadas

Minas Gerais lidera ranking de emprego formal entre os estados em junho
19/07/2017

Entre os estados do Sudeste, São Paulo está na sexta colocação no ranking de saldo de vagas, com 983. Já o Espírito Santo ficou na vigésima segunda posição (-1466) e o Rio de Janeiro em 26º, com um saldo negativo de 5.689. A última posição no país coube ao Rio Grande do Sul, com -9.513.

Governo de Minas Gerais forma mais 150 trabalhadoras pelo Mulheres Mil
25/07/2017

Vinculada à Secretaria de Estado do Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), a Utramig, fundação pública com 53 anos especializada em educação profissional, executa também cursos de qualificação de curta duração, que preparam para as demandas do mercado.

Polo calçadista mineiro é destaque nacional na geração de empregos
10/08/2017

Os novos empregos da indústria de calçados de Nova Serrana representam 18% do total de contratações realizadas no país (12.677). Entre as cidades-polo nacionais do segmento, o polo mineiro está em segundo lugar, precedido por Franca/SP (4.294) e seguido de Novo Hamburgo/RS (187).