Você está aqui:

Notícias

Hospital da Unimontes celebra a Semana do Idoso

Hospital Universitário da Unimontes celebra a Semana Internacional do Idoso

Apresentações musicais de artistas regionais, grupos de seresta, voluntários e militares marcam a programação. Atividades seguem até sexta-feira (6/10)

 

O Centro “Mais Vida” de Referência em Atenção à Saúde do Idoso “Eny Faria de Oliveira” (Crasi), vinculado ao Hospital Universitário Clemente de Faria (HUCF), da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), está com uma série de atividades culturais am andamento até a próxima sexta-feira (6/10). As ações marcam a comemoração da Semana Internacional do Idoso.

Entre as atrações da Semana Internacional do Idoso no Centro “Mais Vida" do HUCF se destacam as apresentações musicais de artistas regionais, grupos de seresta e da Banda do 10º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais, além de voluntários. Foi preparado um repertório formado por clássicos da Música Popular Brasileira, canções religiosas e músicas do folclore brasileiro e regional, com a proposta de homenagear e entreter os idosos atendidos pela unidade.

O coordenador administrativo do Centro, Ely Carlos Pereira de Jesus, explica que as atividades foram desenvolvidas com objetivo de salientar a importância dos idosos, bem como os seus direitos perante a sociedade,a integração, saúde digna e qualidade de vida.

“Nesta semana especial, reforçamos a nossa missão de atender, reabilitar e manter a funcionalidade e autonomia, de acordo com a necessidade de cada idoso. Para comemorar o Dia Internacional temos a satisfação de promover atividades que proporcionam muita alegria e humanização às pessoas”, afirma Ely Carlos.

O Dia Internacional do Idoso, comemorado em 1º de outubro, foi instituído em 1991 pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o objetivo de conscientizar a sociedade em relação às questões do envelhecimento e da necessidade de proteção da pessoa na chamada terceira idade.

 

Atendimento multidisciplinar

O Centro “Mais Vida"/Crasi é especializado no atendimento multidisciplinar ao idoso nas áreas de Medicina, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Nutrição, Serviço Social, Psicologia, Terapia Ocupacional e Enfermagem. Também são realizadas consultas, exames laboratoriais e exames especializados como densiometria óssea, eletrocardiograma e tomografia computadorizada, procedimentos conduzidos por uma equipe multiprofissional especializada em Geriatria.

Inaugurado em 2008, o Centro foi construído e equipado com recursos doados pelo empresário Aloysio de Andrade Faria, do Grupo Alfastar. Atualmente, a média de atendimento chega a 700 idosos por mês, oriundos de Montes Claros e dos 86 municípios do Norte de Minas. A unidade é mantida pelo Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).

O Centro “Mais Vida” Referência em Atenção à Saúde do Idoso está localizado na Rua Primeiro Centenário, 101, Cândida Câmara, em Montes Claros (MG). O telefone é o (38) 3224-8030 / 8031.

Notícias relacionadas

 Hemominas oferece atendimento multidisciplinar ao paciente com doenças do sangue em Minas Gerais
03/10/2017

A partir de princípios como respeito e valorização do ser humano, em compromisso com a melhoria contínua para produzir saúde com excelência, a instituição atende cerca de 8.000 pacientes em tratamento nos ambulatórios existentes em suas várias unidades no estado.

 Governo do Estado reforça o cuidado permanente e inclusivo a todas mulheres
04/10/2017

O trabalho de conscientização é focado no autocuidado com visitas periódicas ao médico, prática regular de atividades físicas, boa alimentação e prevenção de doenças, como o câncer de mama e do colo do útero. Para ter acesso ao exame, a mulher procurar uma unidade básica de saúde mais próxima.

Minas Gerais recebe 126 médicos intercambistas do Programa Mais Médicos
05/10/2017

Minas Gerais conta hoje com cerca de 1.320 médicos cooperados do Programa Mais Médicos, atuando em aproximadamente 500 municípios. Ao todo, são 5.062 equipes de Saúde da Família implantadas no estado, o que representa uma cobertura de 74% do território mineiro.