Você está aqui:

Notícias

Seplag publica relação dos finalistas do Prêmio Inova

Seplag publica relação dos finalistas do Prêmio Inova Minas Gerais

A Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) publicou, na edição do último dia 11 do Diário Oficial do Estado, a relação dos trabalhos finalistas do 2º Prêmio Inova Minas Gerais. De um total de 210 iniciativas e ideias inscritas, 34 foram classificadas para concorrer às premiações de R$ 5 mil; R$ 3,5 mil e R$ 2 mil, destinadas aos três primeiros colocados de cada uma das quatro modalidades existentes.

A cerimônia de premiação dos vencedores será realizada no mês de dezembro. O concurso tem como objetivos captar, estimular a implementação, reconhecer, valorizar e premiar ideias e iniciativas inovadoras que visem melhorar a prestação dos serviços públicos do Governo do Estado de Minas Gerais. O Prêmio é coordenado pela Seplag e conta também com o apoio da Fundação João Pinheiro (FJP).

Confira a relação completa dos trabalhos finalistas do 2º Prêmio Inova Minas Gerais:
 

Seplag publica relação dos finalistas do Prêmio Inova Minas Gerais

Notícias relacionadas

Controladoria-Geral do Estado e SES-MG promovem curso de Responsabilização de Pessoas Jurídicas
10/10/2017

O encontro teve como objetivo ampliar a compreensão das servidoras e servidores da SES-MG sobre as interações com pessoas jurídicas, como fornecedores de bens e serviços e empresas que solicitam autorizações e licenças de modo a contribuir com a apuração e transparência do trabalho.

CGE implanta Rede Observatório da Despesa Pública em municípios mineiros
11/10/2017

O sistema tem como finalidade também atuar como “malha fina” da despesa pública, com o objetivo de garantir a correta aplicação dos recursos. Ao trazer o projeto federal para Minas, a CGE se comprometeu a replicar o observatório para os municípios, no projeto chamado ODP municipal.

Fernando Pimentel defende encontro de contas imediato para ressarcimento de perdas fiscais da lei Kandir
16/10/2017

Segundo estimativas do Estado, a União tem que repassar ao Estado cerca de R$ 135 bilhões, valor relativo às perdas com a Lei Kandir nos últimos 20 anos. Criada em 1996 pelo governo federal, a Lei retirou o ICMS incidente sobre produtos exportados, penalizando os estados.