Você está aqui:

Notícias

Cidade Administrativa completa dez anos com redução de despesas e eficiência do gasto

Conjunto de ações do Governo de Minas garante bom funcionamento do complexo

A Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves completa, nesta quarta-feira (4/3), dez anos. Sede do Executivo mineiro, o complexo projetado por Oscar Niemeyer abriga hoje 41 órgãos do Estado e é local de trabalho para 16 mil servidores públicos. Com objetivo de reduzir as despesas e gerir o espaço com mais eficiência, medidas adotadas pelo Governo de Minas mostram, na ponta do lápis, resultados favoráveis aos cofres públicos.

No último ano, por exemplo, foi realizada uma nova licitação do transporte fretado que faz o translado dos servidores para a Estação Vilarinho – onde é possível pegar o metrô, ônibus municipais e intermunicipais. O novo contrato garantiu uma economia de R$ 11 milhões ao ano com o serviço.

O secretário de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), Otto Levy, explica que esse é um exemplo de como a atual gestão se esforça para utilizar os recursos públicos com responsabilidade. "A Cidade Administrativa hoje representa uma lógica adotada em todo o governo estadual. Cada centavo é gasto com a maior eficiência possível. E seguiremos trabalhando nesse sentido", reforça Levy.

No ano passado, a Cidade Administrativa passou por troca da iluminação para lâmpadas de LED nos estacionamentos externos. Além disso, a Seplag estimulou que Indivíduos Privados de Liberdade (IPLs) fizessem ações de melhoria e restauração dos jardins, em uma iniciativa conjunta com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e o Instituto Estadual de Florestas (IEF). Esta ação resulta em uma economia de R$ 2,5 milhões ao ano.

Cuidado

Responsável por gerenciar o complexo, a coordenadora especial da Cidade Administrativa, Marilene Bretas, afirma que, desde o início de 2019, a equipe tem se desdobrado. "Estamos em situação de crise e temos feito muito com pouco recurso para deixar a Cidade Administrativa em ótimas condições para os servidores”.

Marilene Bretas destaca ainda entre ações adotadas pela atual gestão do governo estadual a conscientização do público que frequenta a cidade quanto à febre maculosa, em razão do aparecimento de capivaras no entorno dos prédios e jardins. O trabalho, que afixou placas na Cidade Administrativa, foi realizado em conjunto com a Zoonoses da Prefeitura de Belo Horizonte.

Outra ação em curso é a realização de obras do sistema de drenagem para escoamento da água pluvial, em parceria com o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG), o que evitará alagamentos. A conclusão das obras está prevista para a segunda quinzena deste mês.

Raio X

- A sede do Executivo mineiro atende 41 órgãos do Estado, distribuídos pelos prédios Tiradentes, Minas, Gerais e Alterosas. São cerca de 16 mil servidores; 
- Cerca de 1 mil pessoas visitam o complexo diariamente;
- A Cidade Administrativa possui um índice populacional maior que de cerca de 600 municípios em Minas Gerais;
- O Prédio Tiradentes é a maior construção de concreto suspenso do mundo, com um vão livre de 147 metros de comprimento por 26 metros de largura;
- A Cidade Administrativa está localizada ao lado do Parque Estadual Serra Verde;
- O Auditório JK possui uma capacidade de público para 500 pessoas; 
- Os servidores têm acesso a áreas de lazer como o Centro de Convivências (com restaurantes, lojas e serviços como banco, lotérica e farmácia), salas de convivência e sala de descanso;
- A Cidade Administrativa possui, também, uma Sala de Amamentação para proporcionar conforto às mães gestantes;
- Desde a inauguração, está implantado o Batalhão de Polícia de Guardas (BPGd), com objetivo de manter a segurança dos prédios públicos.