Você está aqui:

Notícias

Exposição no Museu Regional conta a história de Grão Mogol

Exposição no Museu Regional conta a história de Grão Mogol através da arte

Trabalhos em telas, artesanato em pedras e madeira, danças e serestas revelam nuances da cidade histórica por meio do olhar de seus artistas e moradores

 

Uma cidade com a história vinculada à mineração de diamantes, com cenários pitorescos de casarios de pedras, rios, serras e com uma vocação para a arte e a cultura. Estes são os cartões de visita para a exposição “Grão Mogol – Cidade Histórica”, que o Museu Regional do Norte de Minas apresentará ao público a partir desta quinta-feira (23/11).

O cardápio cultural é vasto, com a exibição de telas, artesanatos em pedras e talhados em madeira e apresentações de dança e de seresta. A promoção conta com o apoio da Prefeitura de Grão Mogol. 

Artista plástico e promotor cultural, Rogério Figueiredo é o organizador da mostra, que estará aberta ao público em geral até o dia 30 de novembro, com visitação gratuita. “Vamos apresentar a cidade de Grão Mogol a partir do olhar dos seus artistas e moradores”, destaca. 

Cravada na porção Norte da Serra do Espinhaço, Grão Mogol surgiu no Século XVIII – por volta de 1780 –, a partir da descoberta de diamantes. Foi uma das mais extensas intendências de Minas Gerais. O fluxo de garimpeiros e tropeiros transformou o local como o mais populoso da região Norte de Minas por várias décadas. 

 

A mostra

A Exposição “Grão Mogol – Cidade Histórica” reunirá cerca de 30 telas de diversos estilos com reproduções de paisagens, rios e do patrimônio histórico da cidade, como casarões e símbolos religiosos, como a Igreja de Santo Antônio, toda feita de pedra.

Também há um resgate da origem da cidade, com pinturas que remetem aos primeiros garimpos dali. Os trabalhos são assinados pelo próprio Rogério Figueiredo. 

Dentre os artesanatos, destaque para a precisão de Edgar Pereira, artesão da cidade que reproduz em miniaturas feitas de pedra os principais símbolos arquitetônicos da cidade. Haverá, ainda, exibição de peças assinadas por Geraldo Fróes, que utiliza pedras, sementes e galhos na confecção de animais da flora local. 

O público que for ao lançamento oficial da exposição, às 19 horas de 23 de novembro, terá a oportunidade de conhecer outra tradição marcante de Grão Mogol: a seresta.

O Grupo Luar do Sertão fará uma apresentação especial no Casarão que abriga o Museu Regional do Norte de Minas. A Escola de Dança Realissa fará uma apresentação solo, estilo livre, inspirada no Discocactus horstii, uma espécie nativa de cactus só registrada na região de Grão Mogol. 

Em 2016, o centro histórico de Grão Mogol foi tombado pelo Conselho Estadual do Patrimônio Histórico do Estado de Minas Gerais (Conep). Além das construções antigas, a cidade conta com o Presépio Mão de Deus, o maior a céu aberto do mundo, praias naturais, trilhas históricas, sítios arqueológicos e uma diversidade de espécies nativas, especialmente de orquídeas, objeto de estudo de pesquisadores do mundo inteiro. 

 

Exposição Grão Mogol – Cidade Histórica

Local: Museu Regional do Norte de Minas

Período: 23 a 30 de novembro

Visitação gratuita

Expositores: Rogério Figueiredo, Edgar Pereira e Geraldo Fróes.

Informações: (38) 3229-8590

 

Notícias relacionadas

Talentos de Minas descobrem novos caminhos com a música no 'Territórios de Invenção'
02/06/2017

Como a música inventa territórios? Lançando sons e palavras no espaço público para uma educação musical e criação artística em territórios de Minas Gerais. Esses são os pilares do projeto “Territórios de Invenção – Residências Musicais”, viabilizado pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC)

<iframe width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/KB-GVV68U5s?rel=0" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>
02/06/2017

Na próxima quarta-feira (7/6), o documentário “Nunca me sonharam”, que estreia nos cinemas de São Paulo e Rio de Janeiro, será disponibilizado gratuitamente na plataforma Videocamp. Apresentando um panorama do ensino médio nas escolas públicas do Brasil, o filme poderá ser assistido, até 7 de junho

O aprendizado dentro de sala de aula é muito importante, mas aliar conhecimento à experiência de aprender com o artista que você admira pode proporcionar um importante crescimento e amadurecimento na trajetória de jovens estudantes de música.
12/06/2017

O aprendizado dentro de sala de aula é muito importante, mas aliar conhecimento à experiência de aprender com o artista que você admira pode proporcionar um importante crescimento e amadurecimento na trajetória de jovens estudantes de música.